PROJETO SENTEATUAESCOLHA

PROJETO SENTEATUAESCOLHA

Conscientes de que este é um momento sem precedentes, iniciamos um esforço coletivo para conter a pandemia com responsabilidade, solidariedade e esperança. Sabemos que só poderemos vencer este desafio global se cada um de nós fizer a sua parte. Posto isto, criamos a nossa linha de produtos com o objetivo de proteger a nossa comunidade, sem nunca abdicar da proteção do ambiente. 

 

Somos uma equipa movida pela curiosidade e ousadia, assim como inspirados pela imaginação. Focamos-nos em fazer o impensável possível, inovando e procurando melhorar a cada dia. O objetivo do projeto é aumentar o nosso conhecimento em relação a materiais sustentáveis e biodegradáveis, aproveitando a sua versatilidade, de forma a substituir os acessórios do quotidiano por alternativas mais ecológicas, assim como apoiar projetos sustentáveis já existentes.

 

O nosso primeiro material de eleição é a cortiça, devido ao seu ilimitado potencial e caráter tão Português. Nesse sentido, embarcamos nesta missão, focados em agregar valor à cortiça e mostrar ao mundo toda a sua versatilidade.  

 

A história cria-se a partir dos atos realizados no presente. A nossa será traçada pelas pessoas que acreditam, trabalham e sonham mais forte. O projeto Equilíbrio é sobre crescer de forma responsável e sustentável, fazer a diferença e tornar o mundo melhor.

 

Prontos para embarcar nesta nossa jornada?

 

 

Cortiça

 

A cortiça é campeã de sustentabilidade e positividade. Trata-se de um material 100% natural, reciclável e renovável. Com inúmeras aplicações, desde rolhas a artigos de moda, desde artigos desportivos a revestimentos de foguetes espaciais, a cortiça é uma matéria-prima que não apresenta limites para a criatividade humana.

 

Esta matéria prima tão portuguesa faz parte de quem somos como país. Com 34% da área mundial de montado de sobro e cerca de 50% da produção mundial de cortiça, Portugal tem a honra de representar um material tão nobre, bonito e sustentável. A cortiça e Portugal estão tão intimamente ligados que, em 2011, o sobreiro foi unanimemente reconhecido como a Árvore Nacional de Portugal.